Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \15\UTC 2010

The D&D Monster Guy

Me matou de rir. ROFLMAO, LUMAFD, LOLCHEEZBURGERBBQ, WHATEVER.

Read Full Post »

Eu entrei ontem no VocêTubo.  Estou usando o canal do meu vizinho. Ele não usa. Eu precisava. É um trato justo. OU SERÁ QUE NÃO?!

Bobeiras à parte, era só isso mesmo que eu queria falar. o vídeo é este, e eu peço que por favor LEIAM A DESCRIÇÃO do vídeo. Obrigado.

Ah, e para os menos criativos: sim, sou eu no vídeo.

Read Full Post »

Postando aqui alguns vídeos com as músicas do CD “Enter the Chicken” (2005), um dos melhores CD’s do Buckethead para quem não conhece, na minha opinião. Isto se deve ao fato de ser um álbum cooperativo: não é um CD solo, sim da pseudo-banda Buckethead & Friends. Com a colaboração de vários outros artistas como Maximum Bob (que trabalhou com Buckethead em outras bandas, como Deli Creeps e Praxis), o artista e cantor de hip-hop avant garde Saul Williams, a cantora erudita iraniana Azam Ali, o ex-membro do System of a Down, Serj Tankian, que também é o produtor do CD, o vocalista para a maioria das faixas e também o dono da gravadora que lançou o CD, a Serjical Strike. Tantos artistas mais, digamos assim, “sociáveis” deram ao disco um tom bem mais aberto e eclético, o que agrada a muito mais gostos. É realmente uma beleza de CD, muito embora não seja vendido aqui no Brasil (those burocratic motherfuckers from aduana…).

Primeiro a faixa “Running from the Light”, que tem um tom bem mais intimista e introspectivo, abençoada com os vocais de Maura Davis.

Agora aquela que tem o potencial para ser uma das melhores do CD: “Three Fingers”. Com a participação de Saul Williams, esta faixa tem um clima carregado de sarcasmo e mistério, algo bem bizarro, como um Freakshow. É bem incomum e parece um pouco deslocada do resto do CD, mas Buckethead aprendeu as nuances do Soul e do hip-hop durante seus inúmeros trabalhos com o músico Bootsy Collins e com (pasmem) Snoop Doggy Dog, e as aplica muito bem nesta faixa, cheia de ginga e espírito. Parece mesmo algo que veio do fundo do estômago, feito para mexer com a cabeça de quem ouve o CD.

Agora vou finalizar com a minha faixa preferida do  CD, “Waiting Hare”, freqüentemente escrita errado. Não “Here”, é “Hare” mesmo. Bem, a música fala por si mesma: Serj Tankian e Shana Halligan têm um nível de intimidade e cooperação vocal inigualável.

Bom, por enquanto é só, pessoal. Espero que tenham gostado.

Read Full Post »